Livro: A Parisiense

 Salut les filles, estes dias comprei um livro super bacaninha, chama A Parisiense da Inés de la Fressange, uma empresária, escritora e modelo francesa.

O livro é um guia de estilo para quem curte le mode de vie de las parisiennes, eu que sou “pouco”  fã de tudo que é francês rsrs, comprei na hora!

Inés de la Fressange foi modelo da Chanel por mais de uma década!

Eu concordo com algumas coisas e de outras eu discordo super, até porque tenho meu próprio ponto de vista sobre a França também, pelas pessoas que eu conheço de lá e etc, mas assim olhando por cima posso tirar super liçõezinhas do livro:

 – A parisiense não usa todos os acessórios de uma vez. Fato, você vê muitas meninas sem brinco e com um anel enorme na mão ou o contrário: com brinco super estilosos e nada nas mãos. Elas centralizam a jóias em um ponto, ao contrário dos homens parisienses que amam por colares e pulseiras masculinos juntos (adorooo).

– Guarda tudo em caixas. Fato também, nunca vi um povo gostar tanto de caixa: é caixa de remédios, de make, de chá, de chocolates, de meias, de roupas intimas, de lembranças, rsrsrs, enfim é para otimizar espaços. Eles também não costumam ter coisas em excesso, mas adoram um bom bibelô ou lembrança exótica de viagem.

A modelos das fotos no livro é a filha mais velha de Inés: Nine.

– Uma bolsa para cada tipo de ocasião e só, tipo a bolsa de sair à noite, a bolsa de praia, a bolsa de trabalho e a bolsa de passeios à tarde.

– Cheap and chique colega! Um item de marca com outro de barraquinha de rua, pouco importa a marca, o que importa é o equilíbrio do look e se ele tem a ver com sua personalidade.

– Hidratar a pele e manter as unhas curtas e bem feitas. Nada de unhas do Zé do caixão, são bregas e temíveis. Mas, olha o bom senso, não corte a unha na cutícula rsrsr, mantenha em um comprimento que chegue nas pontas dos dedos: elegante e asseada.

-Para tomara-que-caia, sutiãs sem alça, e para regatas não há problemas em mostrar o sutiã: bem mais charmoso do que usar sutiã de alça transparente ou sutiã tomara-que-caia que vai marcar super!

– Usar sutiã sempreeeee!

– Dica de biquini: a parisiense se depila como brasileira mas não usa o biquini da carioca. Quem entendeu, ok rsrs.

– Sapatos que tem que ter: um par de sapatilhas, rasteirinhas, botas de montaria, salto preto e tênis.

Adorei que ela dá dica de que as parisienses amam buscar grifes criativas e acessíveis e fala de boas peças na rede Monoprix (ano passado comprei peças muito legais no de La Rochelle).

Um bom guarda-roupa deve ter peças baratas, de viagens e uma ou outra de luxo, sem ostentar preço.

O livro é ótimo, funciona bem como guia de estilo e até como decoração e guia de compras em Paris. Favor não seguir como uma bíblia até porque a maior verdade de La Fressange é que podemos ser nossa própria estilista e desenvolver o nosso estilo, e isto cabe inclusive para discordar do livro.

Minha impressão sobre as parisienses é que elas são chiquérrimas, práticas, racionais, delicadas, reservadas e conseguem andar de salto pelas ruas porque lá não tem ladeiras como as de São Paulo rsrs, ela são econômicas e não tem a menor vergonha de dizer isto.

 O livro de Inés de la Fressange é uma ótima para presentear as amigas, uma professora querida ou a si mesma!

Bisous!