Confeitaria Colombo

Fim de semana chegando e  a gente se permite degustar uma guloseima…

Jpeg

Recentemente estive no Rio de Janeiro, e um dos poucos planos para a viagem era dar uma passada na clássica e histórica Confeitaria Colombo. Já havia lido sobre os quitutes serem deliciosos, a arquitetura e a decoração incríveis.

Jpeg

Fundada em 1894 é hoje patrimônio cultural e histórico da cidade maravilhosa.

Jpeg

A confeitaria é da época da Belle Époque nacional, uma época de ouro, beleza, inovação, e paz entre os países, com inspiração em Paris. O salão principal tem pé direito alto, paredes espelhadas e uma enorme claraboia, espelhos belgas, bancadas de mármore italiano e vitrines em jacarandá.

A casa que se situa no Centro da cidade já recebeu  Machado de Assis, Olavo Bilac, Lima Barreto, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Chiquinha Gonzaga, o rei Alberto da Bélgica, a rainha Elizabeth da Inglaterra, e eu.

Jpeg

O cardápio de fabricação própria contém com refeições, salgados, chá da tarde e doces, os valores são salgadinhos mas não chegam a ser surreais, eu consumi essas saborosas tortinhas a 9 Reais cada.

Jpeg

A Confeitaria Colombo vale pela experiência que proporciona.  Só lamento que estive lá num dia de feriado, e quando cheguei já estava fechando. Na ocasião o piso superior estava em obras e não pude subir, o atendimento foi ruim e estava muito corre corre para conseguir adquirir uma iguaria, mas sem dúvida valeu a pena!


Jpeg

Atenção, a confeitaria abre de  segunda a sexta das 9 às 19h30 e aos sábados sábado das 9 às 17h, fica na rua Gonçalves Dias, 32 – Centro, Rio de Janeiro – RJ.

 

 

Passeio de trem em Bauru

Esse post relata mais uma dica cultural da cidade em que eu resido: Bauru.

É o passeio de Maria Fumaça que geralmente ocorre no terceiro domingo do mês.

DSC01408

Por uma máquina movida a lenha  e três vagões completamente restaurados,  é possível viver a emoção de viajar de trem, à moda antiga.

DSC01389 DSC01444

A história da cidade está diretamente ligada com a da ferrovia. A cidade cresceu em volta da estação ferroviária, já que a necessidade de instalação de comércios, alojamentos, casas para os funcionários fez com que começasse o crescimento populacional. Mas as construções de rodovias no Brasil deixaram a ferrovia de lado.

DSC01414

O percurso é de apenas 800 metros, mas é uma forma de mostrar quais os benefícios de utilizar este transporte. A questão do meio ambiente é sempre lembrada pelos amantes das ferrovias, já que o transporte não polui tanto quanto o transporte rodoviário.

DSC01391

O passeio leva ao Museu Ferroviário:

DSC01423

A principal finalidade do museu na época de sua fundação era de acolher e preservar o material ferroviário para exibição ao público, e assim é até os dias de hoje;

DSC01418

DSC01420

DSC01431

Costumam ser realizados cinco passeios, às 8h, 9h, 10h, 11h e 12h, com retirada concorrida de ingressos gratuitos para controle, meia hora antes dos passeios (7h30, 8h30, 9h30, 10h30, 11h30). A saída é da estação Bauru-Paulista, próximo à Rua Júlio Prestes, onde são retirados os convites. O local também  recebe a Feira Estação Arte e fica bem próximo à  Feira do Rolo.

DSC01397

O passeio é encerrado com o retorno ao ponto de partida.

DSC01400

Vale a pena conferir!

Buenos Aires – Monumentos Históricos

Buenos Aires é a capital, bem como a maior e mais importante cidade da Argentina, figurando como a segunda maior área metropolitana da América do Sul, depois apenas da Grande São Paulo (minha amada cidade natal).

Eu particularmente não gosto de frio, sofre demais, mas o frio de lá é muito diferente do frio brasileiro: é agradável, não dói, é preciso conhecer e sentir!

DSC05786

A Casa Rosada é a sede da presidência da República Argentina, e fica em Buenos Aires em frente à Praça de Maio, ela é assim chamada pela cor aproximadamente rosa.

Sua cor é atribuída ao fato de que na época de sua construção teve origem na mistura de cal e sangue de boi, pois o sangue impermeabilizava as paredes  do antigo forte no qual foi erguida.

800px-Casa_Rosada_2005-01-06

A Casa Rosada abriga também o Museu da Casa do Governo, com material relacionado aos presidentes do país. A visitação ao interior só ocorre aos domingos:

DSC05776  DSC05777

Entorno da Praça você também avista o Cabildo, um edifício histórico, durante a época colonial, encarregado de representar a cidade frente à metrópole (Espanha), com várias funções jurídicas e administrativas, além de servir de prisão.

DSC05779

Ainda ao redor da praça está também a Catedral Metropolitano de Buenos Aires, é a principal igreja católica em Buenos Aires. O prédio atual é uma mistura de estilos arquitetônicos, com uma nave e um domo do século XVIII e uma severa fachada neoclássica do século XIX, sem torres. O interior mantém estátuas preciosas do século XVIII, e uma rica decoração neo-renascentista e neobarroca.

800px-BuenosAiresCathedral1

No seu interior se localiza o túmulo de José de San Martín (foi um general sul-americano cujas campanhas foram decisivas para as declarações de independência da Argentina). O curioso é que nessa minha estada em Buenos fiz um amigo holandês, cujo nome é Martijn, ou seja xará do general.

dsc03903

A Praça de Maio é a principal praça do centro da cidade de Buenos Aires e sempre foi o centro da vida política de Buenos Aires. Seu nome comemora a Revolução de Maio de 1810, que iniciou o processo de independência das colônias da região do sul da América do Sul.  Em 17 de outubro de 1945, as mobilizações populares organizadas pela CGT e Eva Perón terminaram com a libertação de Juan Domingo Perón, que mais tarde seria eleito presidente da Argentina. Desde então, o movimento peronista se reúne anualmente na Praça de Maio para celebrar. Muitos outros presidentes, democratas ou não e até jogares de futebol e sua torcida, também desfrutam em celebrar na praça seus triunfos. Desde a década de 1970 as Mães da Praça de Maio se reúnem com fotos de seus filhos desaparecidos pelos militares durante a ditadura argentina, são as chamadas Mães de maio.

DSC05784

Dica: Ir à Praça de Maio aos domingos, pois além de visitar o interior da casa rosada e poder acompanhar uma missa na catedral, há a feirinha de San Telmo, dá pra ir a pé. Na feirinha você encontra de tudo um pouco: Roupas, acessórios, chapéus, souvenirs:

feira_san_telmo

Indo atrás da Praça de Maio, da Casa Rosada você chega ao Puerto Madero, um bairro nobre, dos mais modernos da cidade, centro financeiro  e gastronômico, aonde fica a Puente de la Mujer, obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. A ponte gira 90 graus para permitir a passagem dos navios. A construção levou 12 meses e foi concluída em 2001. O bairro também abriga a a Fragata Presidente Sarmiento, o primeiro navio da Argentina, que atualmente é utilizado como museu.

DSC05793

O Obelisco de Buenos Aires é um monumento histórico da cidade de Buenos Aires, Argentina. Foi erguido na Praça da República, no cruzamento das avenidas Corrientes e 9 de julho, em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade.

DSC05800

Eu fiquei hospedada num hostel muito bom, barato, com café da manhã incrível, e city tour de graça, aonde fiz bons amigos, que na Avenida Corrientes, bem no centro e perto de tudo!

Essa é a movimentada Avenida 9 de julho:

DSC05799

Essa é a Praça San Martín, em homenagem ao general:

DSC05802

Aonde fica também a Torre Monumental (antiga Torre dos Ingleses). Foi construída por residentes britânicos na cidade para comemorar o centenário da Revolução de Maio. Após a Gerra das Malvinas em 1982, a Torre dos Ingleses foi rebatizada com seu nome original: Torre Monumental, ainda que algumas cidadãos seguem referindo-se a ela com o nome dos ingleses.

DSC05806

 Todos esses passeios fiz a pé!

DSC05775

Ah, Buenos Aires (suspiro), que cidade linda…